Sábado, 27 de Novembro de 2021

Artigo: Qualidade de vida e saúde no pós-Covid

Pouco mais de um ano depois do início da pandemia temos uma visão muito mais clara do impacto da Covid-19 na saúde das pessoas que contraíram o vírus. A recuperação, lenta em alguns casos, revela sequelas das mais diversas que vão de perda de paladar, fadiga persistente, déficit de memória até arritmia cardíaca.

Um estudo feito pela Universidade de Leicester, no Reino Unido, aponta que sete em cada dez pacientes hospitalizados por Covid-19 não se recuperaram totalmente mesmo depois de cinco meses de alta médica.

A pesquisa analisou cerca de mil pessoas que ficaram internadas entre março e novembro do ano passado. A maioria dos pacientes recuperados apresentou uma média de nove sintomas da doença, mesmo após o fim da infecção. Apenas 29% das pessoas disseram que se sentiram totalmente recuperadas, enquanto mais de 90% tinham pelo menos um sintoma persistente.

Já no ano passado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reforçou a importância dos exames diagnósticos para identificar pacientes contaminados e isolá-los, interrompendo a cadeia de infecção, e recomendou para todas as nações que fossem ampliados seus programas de diagnóstico testando o maior número possível de pessoas para retardar o avanço da Covid-19.

Medidas para impedir a disseminação da Covid-19 são amplamente conhecidas e continuam sendo extremamente necessárias, mas nosso olhar também precisa se voltar àqueles que superaram essa tão temida doença.  É preciso concentrar esforços para que as sequelas não impactem a qualidade de vida das pessoas.

A medicina diagnóstica tem agido rapidamente para apoiar médicos com exames precisos e seguros aumentando a confiabilidade do tratamento. Check-ups pós-Covid são recomendados para pacientes que tiveram sintomas leves, mas persistentes, e para aqueles que superaram um quadro grave da doença.

Observar os sinais emitidos pelo corpo e procurar um médico de confiança são os primeiros passos para uma pronta recuperação e para retomar as atividades físicas com segurança. Ignorar sintomas persistentes e deixar de realizar os exames solicitados podem agravar quadros clínicos.

Garantir tratamento adequado no pós-Covid é importante para que as pessoas retomem sua vida com segurança e qualidade, tanto no convívio familiar quanto no mercado de trabalho.

Dr. Antônio Soares Souza é médico e doutor em Radiologia e Diagnóstico por Imagem, membro Titular da Sociedade Paulista de Radiologia e do Colégio Brasileiro de Radiologia, professor da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (SP) e Diretor clínico do Ultra-X Medicina Diagnóstica

Fonte: https://portalhospitaisbrasil.com.br

Compartilhe esse Post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Com muito ❤ por go7.site