Sábado, 24 de Outubro de 2020

AVOGAS: há 20 anos trabalhando de modo voluntário em prol de pessoas com câncer

Atuando junto a mais de 20 mil pessoas desde 2012, a Associação passa por dificuldades financeiras e precisa de doações

“A gente tem que passar por essa vida e retribuir de alguma forma a Deus. Por isso, acredito que uma forma de gratidão a Ele é fazer algo em prol do próximo. Para mim, isso é viver a vida na plenitude de sentimento. Todo dia é uma oportunidade de aprendizado em busca desse propósito”. É desta maneira que a funcionária pública Elvira Maria Palma de Arruda Costa descreve o trabalho voluntário que desenvolve há 20 anos na Associação Voltada para Generosidade, Amor e Solidariedade na luta contra câncer (AVOGAS).

Atualmente, a Associação funciona na antiga Santa Casa de Misericórdia, atualmente Hospital Público Santa Casa, em um espaço cedido pelo Centro Oncológico de Cuiabá (COC). “O COC doou um terreno no Complexo Santa Casa, no qual construímos nossa sede, sendo os recursos vindos totalmente da renda da Associação, que são de doações. Temos esse espaço graças ao pensamento humanitário dos médicos Dr. Dirceu e Dr. Silvino, entre outros que lá atendem. Ou seja, não temos vinculação institucional com a Santa Casa. Somos uma entidade filantrópica e não recebemos nenhum recurso público. A Associação se mantém exclusivamente com doações de pessoas e empresas que apoiam nosso trabalho”, explica Elvira, que está na presidência da AVOGAS há 12 anos. Além disso, a presidente de Associação complementa que outras fontes de renda são os eventos beneficentes, principalmente o Bingo, em prol de arrecadar recursos para auxiliar pessoas com câncer e seus familiares ou acompanhantes.

Desafios em tempos de crise

Neste ano, por conta da pandemia do covid-19 e a impossibilidade de realização de eventos, a AVOGAS está em um impasse: como se manter funcionando sem os recursos arrecadados no evento anual. “Durante um período deste ano, por conta da pandemia e seguindo as recomendações dos órgãos de saúde, a AVOGAS ficou por um curto período fechada. Mas não podemos parar. Pois, para além do covid-19, as outras doenças não deixaram de existir. Por isso, voltamos a funcionar, oferecendo refeições a pacientes com câncer e seus acompanhantes. É claro que seguimos trabalhando de acordo com todas as exigências e normas de saúde. Nosso ambiente é totalmente higienizado; há o necessário distanciamento entre os pacientes, bem como oferecemos álcool em gel”, ressalta Elvira.

A presidente da AVOGAS conta que muitos pacientes e seus acompanhantes do interior vêm para Cuiabá fazer exames e tratamento no Complexo Santa Casa e necessitam de ajuda com alimentação durante o tempo que passam na Capital. Neste ano, a demanda da entidade até aumentou, mas, por conta dos problemas financeiros resultantes da pandemia, muitas empresas e pessoas voluntárias foram impactados e não podem contribuir com a Associação. “Este é um momento em que mais precisamos de doações. Nossa maior preocupação é conseguir finalizar este ano e seguir com nosso trabalho no ano que vem. Como não poderemos fazer o bingo este ano, se não obtivermos outra fonte de renda, teremos que fechar a Associação”, salienta.

Além da equipe da diretoria, que atua de modo voluntário, a AVOGAS conta com duas funcionárias. Por isso, a renda da entidade vai para pagamento das colaboradoras, bem como para gastos com manutenção do refeitório e de equipamentos, materiais de limpeza e para compra dos alimentos. “Ser voluntário é um trabalho maravilhoso, mas desafiador. Todo dia penso em como vai ser o dia seguinte. Temos inúmeros gastos diários, mas a nossa renda foi impactada pela crise econômica neste ano. Recebemos alguns alimentos de doadores e até de pacientes que se sensibilizam com nosso trabalho. Somos muito gratas por todo esse apoio, mas temos também outros gastos”, enfatiza Elvira.

Diariamente, a AVOGAS fornece refeições saudáveis e com variedade de alimentos para quase 60 pessoas. “Nosso cardápio é rico em vegetais e legumes, bem como sempre pesquisamos novos alimentos e produtos que contribuem para saúde e bem-estar dos pacientes e seus acompanhantes. Contamos com um excelente e cuidadoso trabalho da Vanusa, que entende bem como funciona nossa entidade e sabe das necessidades de nosso público. Todos alimentos são preparados com muito amor e sabor”, comenta.

Importância do voluntariado

Segundo a presidente da Associação, Elvira Maria Palma Costa, “ser voluntário é um dos maiores exercícios de amor ao próximo. É realmente se doar. Todas nós, voluntárias da AVOGAS, temos um objetivo comum: ajudar pessoas com câncer”. Além de Elvira, compõem a diretoria da Associação: Maria Rosane Cardoso de Campos, Mônica Cantizani Miranda, Laura Ricci Wihby, Nadir Nadaf, Ana Maria Pereira, Ana Peruche, Nelis Roque, Lucimar Zerbato.

Há mais de 12 anos na presidência da AVOGAS, Elvira diz que “herdou” essa solidariedade da família. “Na década de 1940, minha avó paterna, Mariana Palma de Arruda, foi por três vezes presidente do Hospital Geral, atualmente Hospital Geral Universitário (HGU). Uma mulher fazer isso naquela época foi um pioneirismo”, relembra.

 Para Elvira, não basta só querer ser voluntário, tem que ter predisposição e disponibilidade. Segundo ela, desde que começou o trabalho voluntário seus valores e propósito de vida foram ainda mais reforçados. “Sempre fui sensível aqueles que estão a minha volta, mas agora vejo de perto a necessidade e a dor das pessoas. Essa é uma das melhores experiências da minha vida. Acho que todos deveriam atuar como voluntários, ao menos uma vez. Pois assim vemos o outro lado, desenvolvemos a empatia. Para mim, ser voluntária contribuiu para florescer o que eu já tinha de bom, como a solidariedade e o amor ao próximo”.

Elvira ressalta ainda que a necessidade de se ter mais voluntários e parceiros para Associação. “Precisamos de ajuda, pois a AVOGAS é uma entidade filantrópica de direito privado, sem fins lucrativos, cuja finalidade é dar apoio, por meio, principalmente, de refeições às pessoas com câncer”.

Sobre a AVOGAS

Funcionando há aproximadamente 20 anos, a AVOGAS surgiu com a denominação Associação de Voluntários Giórgio de Almeida Souza. Tudo começou quando uma colega de Elvira reuniu um grupo de mais de 70 pessoas e falou sobre a ideia de formar uma associação dentro do Hospital do Câncer. Desde então, a instituição contou com diversos voluntários e contribuições de empresas apoiadoras da causa. “A Associação já é conhecida e reconhecida pelo seu trabalho. Além disso, conseguimos uma boa abertura na mídia, como esse espaço cedido voluntariamente pela Revista Magazine Ilustre. Com isso, podemos mostrar o trabalho que estamos desenvolvendo e sensibilizar mais apoiadores e voluntários para atuarem ou contribuírem com a AVOGAS”, diz a presidente. Em 2000, a AVOGAS começou a ser criada, mas no ano seguinte que a entidade foi definitivamente registrada e passou a atuar também em ações na Casa Transitória Irmã Dulce, Hospital Universitário Júlio Muller e Santa Casa.

A partir de 2002, a AVOGAS se destacou pela instalação de brinquedotecas em hospitais públicos. Ela é pioneira nesta atividade em Cuiabá onde já construiu três unidades, sendo a primeira na Pediatria do Hospital do Câncer em 2002, a segunda na Casa Transitória Irmã Dulce em 2003 e uma terceira na antiga Santa Casa de Misericórdia em 2004.

Em 2012, a Associação passou por algumas mudanças, dentre elas de sede e principais atividades, mas continuam atuando com pessoas com câncer. A entidade passou a funcionar no Complexo da Santa Casa, embaixo do COC, em um espaço onde funciona um refeitório voltado para atendimento de pacientes da Santa Casa e seus acompanhantes. Com capacidade para 60 pessoas, desde o seu início o refeitório já contou com aproximadamente 20 mil pessoas.

Anteriormente, a entidade atuou com crianças e adolescentes com câncer, que eram atendidas no Hospital de Câncer, bem com diversas famílias que recebiam alimentos, kit higiene, medicamentos, roupas, calçados e brinquedos. Todos os produtos arrecadados vinham da contribuição e doação de voluntários.

Além dessas ações, a AVOGAS ainda conseguia viabilizar exames para as crianças e os adolescentes. Para isso, os recursos eram advindos do bingo beneficente para arrecadar renda para entidade. O evento ocorre anualmente no final de novembro ou começo de dezembro e tem diversos prêmios, bem como sorteios relâmpagos e um leilão. O Bingo Beneficente é realizado há quase 20 anos e conta com apoio de algumas empresas ou entidades voluntárias, como a Famato que cede o espaço Cenarium Rural para a realização do evento. Além disso, conta com apoio de Tereza Bouret, que, por meio do seu Buffet, contribui com deliciosos pratos da gastronomia regional, nacional e internacional. Além desses apoios para eventos anuais, os recursos de manutenção da AVOGAS são resultantes de algumas doações anônimas e a manutenção das atividades se dá por meio do trabalho voluntário da equipe da diretoria da Associação, bem como de duas funcionárias contratadas com recursos próprios da AVOGAS.

Finalizando, Elvira agradece a sua família, aos voluntários e parceiros da AVOGAS. “Sou muito grata pelas voluntárias da Associação e todo apoio de minha família, que sempre me ajuda e é um ponto de apoio para que eu possa ter forças para seguir no trabalho voluntário. Agradeço principalmente, Semis e Ana Teresa. Além disso, gostaria de agradecer a Dalva Costa e a Magazine Ilustre por nos oferecer este espaço e divulgar nosso trabalho. Precisa de parceiros e colaboradores, principalmente de doações. Convidamos a todos que tiverem interesse em saber mais sobre a Associação, a fazerem uma visita a nossa sede”.

Mais informações sobre a AVOGAS: 65 36218956 ou Facebook AVOGAS: https://www.facebook.com/Avogas-1485707338162926

Compartilhe esse Post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito por
⚙️